[Imprimir]

A cooperação entre empreendedores das regiões do Douro e Duero poderá constituir-se num dos pilares do Plano de Investimento Conjunto Norte de Portugal/Castilla y León 2014-2020, no quadro de um articulação transfronteiriça visando a afirmação internacional do Douro Ibérico.
O desafio foi apresentado hoje pelo reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), Fontainhas Fernandes, lembrando que a cooperação territorial visa não só a coesão económica e social das regiões, mas é também “um contributo importante para o fortalecimento da competitividade da economia”.
Nesse sentido, o reitor da UTAD defendeu “a definição de uma estratégia conjunta com Castilla y Leon que se transforme num Plano de Investimento Conjunto (PIC)”.
“Precisamos de agregar esforços e ganhar escala”, adiantou Fontainhas Fernandes durante o encontro na UTAD que reuniu entidades de Castilla y Leon e empreendedores do Douro, ao justificar a aposta no desenvolvimento de contactos com as universidades e governo desta região autónoma.
Por seu lado, Álvaro Carvalho, vice presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), afirmou  que “importa realçar as singularidades do território e as potencialidades de internacionalização da região do Douro, reforçando a importância que os vinhos e o turismo já assumem no país e no estrangeiro”.
A ligação da região ao comboio de alta velocidade (TGV), associada à defesa do projeto do corredor atlântico (o corredor de mercadorias número 4), a mobilidade de estudantes e a promoção conjunta do Douro português e do Duero espanhol, são alguns exemplos dos projetos que podem integrar o PIC.
A cooperação entre empreendedores poderá beneficiar da Rede EmpreenDouro,  que visa dinamizar a criação de iniciativas empreendedoras e inovadoras na região e envolve 31 instituições públicas e privadas. Ao longo dos últimos anos, esta Rede promoveu diversas iniciativas de formação de jovens empreendedores e apoiou o desenvolvimento de ideias de negócio, orientando nos formalismos e nos financiamentos, num esforço de otimização de recursos e de maior acessibilidade à informação. Entre as ações dinamizadas pela Rede está, igualmente, a organização do Prémio  Douro Empreendedor, este ano na sua segunda edição e com uma participação que excedeu a expectativas da organização. No total, foram apresentadas 165 candidaturas ao prémio, o que representa mais do dobro da primeira edição, em 2013, e resultado também do alargamento do prémio a temáticas da cultura, criatividade e internacionalização.
A gala de entrega dos prémios teve lugar no dia 28 de novembro e contou, à semelhança do ano passado, com a presença do Primeiro Ministro português, Pedro Passos Coelho.
No âmbito do prémio foi promovida uma visita de jornalistas e representantes de diversas entidades de Espanha à região do Douro, com o objetivo de intensificar relações que permitam promover a marca Douro-Duero como um valor ibérico.
Além da visita ao Jardim Botânico da UTAD, teve lugar uma conferência de imprensa, seguida de um almoço de trabalho no restaurante Panorâmico da UTAD, que incluiu uma prova de vinhos do Douro.
Fonte: Rede EmpreenDouro