[Imprimir]
No ramo da engenharia civil, os aproveitamentos hidroelétricos são das obras mais complexas e por isso requerem medidas rigorosas de segurança. A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), através do seu Departamento de Engenharias, tem vindo a aprofundar os estudos nesse domínio, acompanhando os trabalhos de importantes barragens e as respetivas ações de coordenação de segurança.
Os estudos mais recentes incidiram no Aproveitamento Hidroelétrico do Baixo Sabor, na Barragem de Foz Tua e na Barragem da Caniçada, e deles resultaram trabalhos de mestrado, respetivamente de Alexandre Marcelino, Márcio André Mieiro e David Rafael Sousa orientados pela docente e investigadora da UTAD, Cristina Madureira dos Reis. Os estudos debruçam-se sobre os métodos de segurança, com especial atenção não só à coordenação, como também à observação no enchimento das barragens.
Segundo a investigadora, “é fundamental em obras desta grandeza prevenir qualquer tipo de riscos, profissionais, ambientais e estruturais, durante as principais fases de vida de uma barragem, pois uma pequena falha pode pôr em causa vidas humanas ou mesmo provocar desastres ambientais em caso de colapso da estrutura”.
A coordenação de segurança do Aproveitamento Hidroelétrico do Baixo Sabor, Foz Tua e Caniçada demonstrou garantias de forte especialização técnica em diversas áreas de intervenção, seja na fiscalização e gestão da construção, seja nos serviços de segurança, higiene e saúde no trabalho. Em obras desta dimensão, “onde existem várias empresas dos mais variados ramos da engenharia, grandes números de trabalhadores, trabalhos simultâneos, prazos de trabalhos a cumprir, trabalhos com elevados riscos de segurança, o risco de acidentes de trabalho é grande, pelo que é fundamental uma boa coordenação de segurança em projeto e em obra no sentido de prevenir qualquer tipo de acidente”, observa Cristina Reis.
Destes estudos é de concluir que em pequenas ou grandes obras todos os pormenores contam e devem ser merecedores da maior atenção sobretudo quando o tema é a segurança em obra. É fundamental uma excelente coordenação de segurança quer em obra quer em projeto, e é da maior importância dispor de um sistema de monitorização das estruturas eficaz, pois só assim se podem evitar acidentes. Por outro lado, a existência de bases de dados relativamente aos riscos associados às diversas atividades, identificando e definindo formas de proceder ao seu controlo, o que serviria também de auxílio para futuras obras, consta ainda das sugestões formuladas no âmbito destes estudos.