Foto: Presidente da CIM-DOURO
[Imprimir]
 
A UTAD recebeu a 2 de dezembro, a reunião do Conselho Intermunicipal do Douro (CIM-Douro), que juntou os autarcas da Comunidade Intermunicipal, o reitor, o presidente da CCDRN, o presidente da ARS, o diretor regional da Cultura do Norte, entre outras entidades. Nesta reunião a discutiram-se os assuntos correntes da CIM e o acompanhamento de um conjunto de projetos, nomeadamente os relacionados com fundos comunitários e com parcerias regionais.
O presidente do Conselho Intermunicipal, Francisco Lopes, também presidente do município de Lamego, numa breve entrevista, falou-nos desta reunião, começando por realçar a importância do presidente da CCDRN, Emídio Gomes:
«Estamos numa fase de arranque do novo Quadro Comunitário, já foi assinado o pacto entre a CCDR e a CIM, mas ainda não foram assinados os acordos de gestão, ou seja, ainda não sabemos como vamos gerir o dinheiro que nos foi atribuído, dinheiro que é muito necessário para a nossa economia, as nossas empresas, o nosso tecido social e também para entidades, como é o caso da UTAD, que intervêm na área científica e da inovação, que é uma das componentes muito importantes».
Francisco Lopes destacou também a presença do responsável da Direção Regional da Cultura, por ser essa uma das componentes importantes da região, em especial o património e a cultura. «Apostamos muito nisso para assim preservarmos aquilo que é a nossa história e a nossa identidade, e aproveitá-lo, nomeadamente enquanto forma de captar turistas para a região», afirmou este responsável.
E acrescentou «com o Sr. Reitor, pretendemos falar de alguns projetos, nomeadamente no âmbito do PROVERE, onde a UTAD será o motor que vai empurrar esses projetos, que serão acompanhados pela Comunidade Intermunicipal, por algumas associações de municípios e por outros parceiros, mas onde a UTAD terá um papel relevante».
Francisco Lopes, questionado sobre o papel estratégico que reconhece à UTAD no quadro da CIM-Douro, foi perentório:
«A UTAD tem sido fundamental, quer no desenvolvimento de alguns projetos específicos, nomeadamente no âmbito do Eixo de Cidades Douro Aliance. Houve imensos projetos em que a UTAD foi o nossa parceira, fosse na elaboração de estudos, fosse mesmo no acompanhamento e execução de projetos. E essa é uma tendência que vamos reforçar neste novo Quadro, e inclusivamente alargá-la. Nesta mesma sala, onde nos encontramos, assinámos a Carta de Compromissos entre as três Comunidades Intermunicipais de Trás-os-Montes e Alto Douro, a UTAD, o IPB e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego, e também as associações empresariais. Ou seja, esta rede, que vai desde a gestão do território, ao conhecimento e à atividade económica, está-se a reforçar, e a UTAD, pela sua dimensão e também pela sua centralidade, tem um papel fundamental nesse campo».