Foto: MAIS ARTES E CULTURA NA UTAD
[Imprimir]
Na linha dos anos anteriores, o Grupo de Missão para a Cultura da UTAD tem desenhado um programa de iniciativas culturais para o ano 2016, que envolve exposições, teatro, cinema, música, conferências, tertúlias, viagens culturais e outras iniciativas, algumas das quais em colaborações com vários parceiros, em espaços dentro e fora da universidade. No ano em que se inicia a execução do primeiro Plano para a Igualdade da UTAD, o tema será “Mulheres e Outras Margens”, e será celebrada a diversidade, a diferença, a identidade e o direito às escolhas pessoais.
O programa iniciou-se já, com a Exposição do Prémio de Fotojornalismo Estação Imagem | Viana do Castelo, no Teatro de Vila Real, patente de 9 de janeiro a 29 de fevereiro, numa colaboração entre a Greengrape | alltodouro, Teatro de Vila Real, UTAD e Câmara Municipal de Viana do Castelo, entidades que se juntam com intuito de promover e valorizar o fotojornalismo em Portugal. Mas outras exposições se seguirão, na Biblioteca da universidade e noutros espaços, com destaque para a fotografia de António Barreto (parceria com o Museu do Douro), a inaugurar no dia da UTAD, este ano comemorado a 18 de março, a pintura e desenho de Daniel Alpha e Susana Amaral (parceria com a Casa-Museu Maurício Penha) e obras de arte contemporânea da Casa-Museu Abel Salazar.
Em matéria de cinema terá lugar o ciclo “Pride”, com exibição comentada de seis filmes sobre identidade de género, entre fevereiro e outubro, uma organização que conta com o apoio de estudantes de vários cursos da UTAD. Em colaboração com a livraria Traga Mundos e a associação Zona Livre, realizar-se-ão sessões de cinema às quintas-feiras à noite, no auditório daquela associação, privilegiando filmes exibidos em festivais nacionais e internacionais. No outono terá lugar a residência artística do consagrado cineasta sérvio Goran Radovanovic, que será acompanhada de uma mostra das suas obras.
Nas artes performativas, o destaque vai para o primeiro evento cultural que congregará as seis universidades públicas do norte de Portugal e da Galiza, integrado na Vila Real Capital da Cultura do Eixo Atlântico, e que terá lugar no Teatro de Vila Real a 14 de Maio (e mais tarde em Matosinhos). Por outro lado, o Grupo de Missão apoiará, sempre que possível, a inclusão das artes em eventos académicos e científicos da universidade, não só com o Coro de Câmara da UTAD (criado em 2014), mas também com outros coros e grupos musicais.
Maio será também o mês do III Festival Internacional de Teatro e Artes Performativas, que oferecerá, entre os dias 2 e 13, programação diária com espetáculos, concertos, instalações, workshops e outras atividades. No outono acontecerá o I Autumn Festival, com base numa ampla parceria, que levará a cultura a lugares e espaços não convencionais, onde esta habitualmente não chega.
Ao longo do ano espera-se também uma nova fase do projeto Mátria, ópera baseada na obra de Miguel Torga, com libreto de Eduarda Freitas e música do compositor Fernando Lapa, assim como espetáculos com estudantes do curso de Teatro e Artes Performativas da UTAD. O dia Mundial da Música, 1 de outubro, não será esquecido.
O habitual ciclo de conferência dará lugar às “Aulas Abertas”, em que oradores convidados intervirão em aulas de diferentes cursos. De 27 a 29 de maio renova-se a tradição com os XI Encontros da Primavera de Miranda do Douro – Antropologia, Cinema e Sentidos -, uma organização da Associação Frauga e da UTAD, que terão lugar no Ecomuseu TerraMater, em Picote.
A tertúlia mensal “Luz sobre(a)mesa”, no restaurante Panorâmico da UTAD, tem já duas datas para colocar na agenda: 29 de janeiro com José Carlos Gomes da Costa (“Quando as margens são um rio”) e 26 de fevereiro com Isabel Alves (“Na margem dos sentidos: em torno de vozes e rostos femininos”) . Está também prevista a continuidade do momento de convívio “Happy Hour Science” e das viagens culturais, sendo certa a visita à Rota do Românico das terras dos vales do Sousa, Tâmega e Douro.
Com um espírito de total abertura, o Grupo de Missão para a Cultura está disponível para acolher outras propostas da academia que contribuam para fazer da UTAD um espaço mais criativo e vivido.
Estão todos/as convidados/as a contribuir e participar!