Foto: noticias

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) coordena o projeto “Thinking Smart: Toolkit for the engagement of Higher Education Institutions (HEI) in regional growth”. Financiado pela EACEA (the Education, Audiovisual and Culture Executive Agency), através do programa Erasmus +, este projeto tem como principal objetivo promover o envolvimento de Instituições de Ensino Superior (IES) nas Estratégias de Especialização Inteligente (RIS3) de forma a contribuírem para o desenvolvimento regional.

A especialização inteligente é definida como a abordagem ao desenvolvimento baseada no uso de vantagens comparativas e conhecimentos dos países ou regiões. A relevância da estratégia de especialização inteligente prende-se com a utilização dos recursos de forma mais eficaz, i.e., construindo uma vantagem comparativa pelo uso das competências de inovação e conhecimento que melhor respondam às oportunidades e aos desenvolvimentos de mercado de uma forma coerente, evitando duplicação e fragmentação de esforços. As estratégias deverão ser desenvolvidas através do envolvimento de autoridades nacionais e regionais e outros atores como parceiros industriais e sociais, bem como universidades.

As universidades são cruciais na conceção e implementação de uma estratégica de especialização inteligente eficaz contribuindo com as suas atividades de investigação e ensino para o desenvolvimento da economia regional. As instituições de Ensino Superior proporcionam capital humano para o reforço da inovação através das suas atividades de investigação e fornecem também aconselhamento estratégico às autoridades regionais.

Existem vários desafios e barreiras que as IES enfrentam relacionados principalmente com a falta de envolvimento na formulação de políticas regionais e a falta de capacidade de algumas regiões em absorver a investigação e o conhecimento gerado nas instituições de Ensino Superior em prol do desenvolvimento.

O projeto Thinking Smart visa exatamente providenciar as ferramentas para um maior envolvimento das IES através de uma série de atividades:

  • Criação de uma base de dados online com boas práticas inovadoras que tenham contribuído para a especialização inteligente e que tenham sido integradas pelas universidades;
  • Desenvolvimento de um conjunto de ferramentas (toolkit) para apoiar futuros utilizadores a melhorarem a sua contribuição para a Especialização Inteligente;
  • Criação de uma rede de apoio composta pelos parceiros do projeto, peritos e outros atores (incluindo IEs e decisores políticos) que facilite o intercâmbio de boas práticas e que permita a discussão de novas medidas.

A parceria é composta pela Universidade Politécnica de Valência (UPV), Universidade de Newcastle (NCL), Universidade Politécnica de Milão (POLIMI), Universidade de Lodz (ULO), o Santander Group (SGroup), a Fundação Steinbeis (SIG) e a Sociedade Portuguesa de Inovação (SPI).

O projeto conta ainda com um grupo de peritos na área da especialização inteligente, Álvaro Oliveira, fundador e presidente emérito da ENoLL – European Network of Living Labs, Esteban Pelayo, presidente da EURADA – European Association of Development Agencies, John Goddard, Professor Emérito da Universidade de Newcastle e membro do Comité Directivo da EUA – European Universities Association (EUA), Marc Pattinson, responsável pelo secretariado do European Cluster Alliance e diretor da inno TSD e Richard Tuffs, diretor da ERRIN – European Regions Research and Innovation Network.

A reunião de lançamento do projeto foi organizada pela UTAD, em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Inovação (SPI), e realizou-se nos dias 2 e 3 de fevereiro de 2016, nas instalações da Universidade, em Vila Real. A reunião permitiu aos parceiros partilharem boas práticas e lições aprendidas relativamente à integração e participação das universidades na especialização inteligente.

Para mais informações contactar:

Rosa Rebelo | Assessoria de Comunicação | UTAD

259 350 160 | 932 148 809 | rorebelo@utad.pt