Foto: Olimpiadas Biologia foto de grupo
[Imprimir]
Organizada, pela primeira vez, fora da cidade de Lisboa, a final das Olimpíadas Portuguesas de Biologia de 2016 decorreu na UTAD, entre os dias 13 e 15 de maio. 50 alunos dos 10º, 11º e 12º anos, de várias escolas do país, prestaram provas no dia 14, tendo os outros dias sido dedicados à receção e ao programa social.
A organização, partilhada pela UTAD e pela Ordem dos Biólogos, com a colaboração da Agência Nacional Ciência Viva, vai atribuir prémios aos 10 melhores classificados, de cada um dos anos, que se destacaram nos testes práticos de Biologia Molecular, Anatomia e Fisiologia Vegetal, e Microbiologia. Também os seus professores serão premiados.
De entre os alunos distinguidos, serão selecionados os oito melhores da classificação geral, sendo que os quatro primeiros representarão Portugal nas Olimpíadas Internacionais de Biologia, a disputar em Hanói, Vietname e outros quatro nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Biologia, a realizar no Brasil.
O grande objetivo desta iniciativa é estimular o interesse dos alunos pela Biologia, em particular, fomentando o gosto pelo ensino prático, laboratorial e experimental desta área de conhecimento. Apoiar os jovens que serão, “pelo seu brilhantismo, o melhor que o futuro reserva para o desenvolvimento do país”, é igualmente a grande aposta dos organizadores.