Foto: noticias
Foi criado um consórcio com vista à valorização dos tesouros naturais do norte na atividade turística. O Norte Natural – Turismo de Natureza da Região Norte propõe-se a coordenar, gerir e operacionalizar a estratégia no turismo de natureza.
O consórcio conta nesta fase com 15 entidades e é liderado Turismo do Porto e Norte de Portugal. No entanto, está aberto a outras entidades que “tenham competências de gestão sobre os territórios que integram a Estratégia Regional de Turismo da Natureza (…) ou que, pela natureza das suas atividades, se considerem relevantes para o fortalecimento desta estratégia”.
A assinatura decorreu em abril na Casa das Pedras Parideiras, em Arouca e são objetivos principais deste consórcio dinamizar o turismo, envolver ativamente os atores públicos e privados da região Norte; organizar e articular a oferta dos principais destinos de Natureza do Porto e Norte de Portugal; proteger e valorizar o património natural e cultural com vista ao aumento dos benefícios do turismo na economia local, promover através da marca PORTOENORTETEM as ofertas de turismo como produto estratégico.
É ainda objetivo integrar a mais antiga rede europeia de destinos distinguidos com a “Carta Europeia de Turismo Sustentável” (CETS).
Além do TPNP, estão envolvidos no consórcio o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, a Agência de Desenvolvimento regional do Vale do Tua, a Associação de Desenvolvimento das Regiões do Parque Nacional da Peneda-Gerês, a Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Serras de Montemuro, Arada e Gralheira, o Geopark de Arouca, o Geoparque Terras de Cavaleiros, a Associação Parques com Vida, a Associação de Turismo de Natureza e Animação Turística, as comunidades intermunicipais das Terras de Trás-os-Montes, do Alto Minho, do Tâmega e Sousa e do Douro, a Cooperativa de Turismo de Natureza e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.