Foto: TUTRA
[Imprimir]
O Teatro Universitário de Trás-os-Montes e Alto Douro (TUTRA) participou, no passado dia 4 de maio, com o espetáculo “FreakShow”, no Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa (FATAL), que decorreu de dia 25 de Abril a 13 de Maio, sendo este último dia a entrega de prémios.
O prémio FATAL do público foi atribuído pelo público por maior votação dos espectáculos, o prémio FATAL cidade de Lisboa foi atribuído pelo júri do festival ao espetáculo mais inovador, e o prémio FATAL 2017 foi atribuído ao melhor espetáculo. Esta edição foi marcada, ainda, pela atribuição de 3 menções honrosas, pelo júri do festival. Uma das três menções honrosas foi atribuída ao TUTRA, reconhecendo o trabalho desenvolvido, esforço e dedicação como se pode verificar através das palavras do júri: “Partindo de textos de Bruna Rolo, o espetáculo desenrola-se através de uma sequência de quadros que expõem casos de amor, solidão, abandono ou violência, explorando essencialmente questões relacionadas com a fragilidade das relações humanas. Uma encenação limpa e simples em que a preocupação foi a valorização do potencial do texto e da capacidade interpretativa dos atores, proporcionando um bom momento de teatro. Pelo esforço em manter vivo o Teatro Académico, o júri considerou o empenho deste grupo na renovação do TUTRA e em manter viva a dinâmica do teatro no meio universitário, um esforço positivo digno de Menção Honrosa, distinguindo o espetáculo “FreakShow”. Destacamos também, desta forma, todos os grupos envolvidos e o seu valioso contributo para o sucesso deste Festival de Teatro Académico.”
Na verdade, o espectáculo do TUTRA surge da compilação de textos de uma aluna da UTAD, Bruna Rolo, contando com a contribuição de Tomás Furtado de Melo e Luís Linares Reboredo, de forma a ser criada uma peça e reinventar o espetáculo, que já havia sido apresentado pelo TUTRA enquadrado no Festival Fole da AAUTAD, mas num registo diferente marcado por quadros como se de um passeio literário interpretativo se tratasse. Deste modo, o espetáculo apresentado no FATAL tem uma história que enquadra o mundo cruel, rude e sentimental que os textos transparecem, demonstrando a realidade de forma peculiar. O espetáculo, encenado por Paulo Gonçalves, conta a história de Castro, Alda e Aurora, um quadro de família que se demonstra bastante perturbador ao longo do espectáculo.
O Teatro Universitário de Trás-os-Montes e Alto Douro (TUTRA), com uma longa história na UTAD, mas reativo desde o início de 2015 por vontade da Associação Académica da UTAD e dos seus dirigentes associativos, tem como objetivo integrar o teatro no seio académico e, desta forma, engrandecer culturalmente os seus membros, o seu público e consequentemente Vila Real e a UTAD.
 Foto: Pedro O Correia