Foto: Grupo Cetrad

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) promoveu, no dia 25 de outubro, no auditório do Complexo Pedagógico, um seminário sobre “Ensino e Investigação para o Desenvolvimento”, que reuniu vários especialistas nesta temática, organizado pela Escola de Ciências Humanas e Sociais (ECHS), pelo Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento (CETRAD) e pela Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET).

O seminário foi aberto pelo diretor da Escola, Luis Tibério, que apresentou indicadores sugestivos sobre a atividade dos docentes e investigadores, realçando a preocupação de colocar a investigação ao serviço do desenvolvimento. Intervieram igualmente, na sessão de abertura, o diretor do CETAD, Timothy Koehnen, e o diretor do Departamento de Economia, Sociologia e Gestão da UTAD, Carlos Fonseca.

As temáticas abordadas estiveram a cargo de Francisco Diniz, docente da UTAD e investigador do CETRAD, que falou sobre os novos desafios para o ensino da economia, e de Elisabete Figueiredo, docente da Universidade de Aveiro e investigadora do GOVCOPP e CETRAD, que abordou a investigação na perspetiva da sociologia rural e a sua relevância para o desenvolvimento.

Momento destacado deste seminário foi ainda a apresentação do estudo Interreg “Uma Fronteira que nos une, uma Fronteira de Desenvolvimento e principais conclusões”, a cargo de José Santos Soeiro, coordenador do Estudo Interreg juntamente com Carlos Beltrán. Trata-se de um balanço de peritos convidados sobre a cooperação transfronteiriça ibérica de 2000 a 2014 promovido pela RIET. Aí se apresentam as iniciativas realizadas e os recursos financeiros alocados, numa visão por áreas de cooperação correspondentes aos espaços transfronteiriços em causa. Para além das conclusões, são apresentadas diversas recomendações visando melhorar no futuro as intervenções no quadro transfronteiriço, recomendações essas que têm como destinatários a Comissão Europeia, autoridades nacionais e autoridades de gestão do programa Interreg.