foto: UTAD
[Imprimir]

A Escola de Ciências da Vida e do Ambiente (ECVA) da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) vai, durante uma semana, demonstrar como a ciência pode e deve estar ao serviço dos cidadãos. Trata-se de uma ação designada “Ciência e Cidadania”, que ocorrerá, de 21 a 24 de novembro, no âmbito da semana da Ciência e Tecnologia da UTAD.

A finalidade, segundo os seus organizadores, é divulgar, por parte da ECVA, e numa perspetiva voltada para a cidadania, a investigação que se desenvolve dentro e fora de portas, dando a conhecer os projetos, os investigadores e os estudantes que lhes dão vida. Para tal, é oferecida aos cidadãos em geral a oportunidade de assistirem a diversas palestras, woskshops e mesas redondas onde intervêm alunos e professores dos vários graus de ensino e que desenvolvem a sua atividade científica na UTAD. Intervirão igualmente outros oradores nacionais de reconhecido mérito científico.

As temáticas abrangem desde as questões da boa e má nutrição, às consequências da poluição hídrica na cadeia alimentar e na saúde humana, passando por um vasto universo temático multidisciplinar como sejam os riscos dos comportamentos sexuais na adolescência, a eutanásia e a distanásia, as questões da saúde associadas à bioengenharia, a genética forense, a conservação da natureza e biodiversidade, o potencial para a saúde das águas minerais de Trás-os-Montes, entre outros temas.

A ECVA assume, deste modo, as relações ciência-sociedade como altamente relevantes para as práticas contemporâneas de cidadania, procurando acolher todos os que desejam contactar de perto com o mundo do saber e do conhecimento. Afinal, enquanto consumidores de conhecimento, os cidadãos complementam o papel dos investigadores.