Foto: protocolo ordem psicologos
[Imprimir]

Foi assinado a  7 de fevereiro de 2018, um protocolo no âmbito da formação dos psicólogos em cuidados paliativos, entre o Ministério da Saúde e algumas instituições de Ensino Superior de Psicologia. A cerimónia teve na Sede da Ordem dos Psicólogos Portugueses, e contou com a presença do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde e do Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Este protocolo tem como objetivo “reforçar a colaboração do Ministério da Saúde com a Ordem dos Psicólogos Portugueses na capacitação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para responder às necessidades dos cidadãos com qualidade e equidade”, envolve as universidades de Trás-os-Montes e Alto Douro, Minho, Aveiro, Évora, Beira Interior, Lisboa as Faculdades de Psicologia e Ciências da Educação de Coimbra, de Psicologia do Porto e  Ciências Sociais e Humanas do Algarve  e pretende desenvolver “a formação pré e pós-graduada dos psicólogos em cuidados paliativos, assim como da área da investigação e na consolidação do papel desempenhado pelos psicólogos no âmbito do SNS”.

A UTAD esteve representada neste ato por Ricardo Barroso, investigador e docente do Departamento de Educação e Psicologia.

O Despacho n.º 14311-A/2016 – Diário da República n.º 228/2016, 1º Suplemento, Série II de 2016-11-28
aprova o Plano Estratégico para o desenvolvimento dos Cuidados Paliativos para o biénio 2017/2018, designa os coordenadores, quer a nível nacional, quer a nível regional e define as competências dos órgãos máximos de gestão dos serviços e entidades prestadoras de cuidados de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS).