Foto: UTAD
[Imprimir]

O Conselho Científico da Côa Parque – Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa reuniu pela primeira vez a 31 de janeiro, no Museu do Côa. Nesta reunião, presidida pela Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, estiveram representantes de várias entidades nacionais e internacionais, que integram este Conselho Científico.

A UTAD está representada neste Conselho por Domingos Lopes, do Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura paisagista e que irá estar ligado às questões da ruralidade (Agricultura, Silvicultura, Paisagem, Desenvolvimento Rural, entre outras).

Com a inclusão de instituições de ensino superior e unidades de I&D nas parcerias institucionais do Parque, pretende-se a intersecção com o tecido académico, incentivando a definição de programas e projetos de Investigação e Desenvolvimento na região”. Pretende-se ainda que este seja um “espaço de investigação científica de referência e potenciar estratégias de desenvolvimento territorial virtuosas, articuladas e eficazes”.

O Côa Parque — Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa foi instituída pelo Decreto-Lei n.º 35/2011, de 8 de março, como fundação pública com regime de direito privado, tendo como fins principais a salvaguarda, conservação, investigação, divulgação e valorização da arte rupestre do Vale do Côa. O Decreto-Lei n.º 70/2017, de 20 de junho procedeu à primeira alteração aos Estatutos da Fundação Côa Parque, adaptando-os à Lei-Quadro das Fundações (Lei n.º 24/2012, alterada e republicada pela Lei n.º 150/2015). De entre as novidades mais significativas destaca-se a constituição de um Conselho Consultivo (sucessor do anterior Conselho de Fundadores), onde estão representadas instituições de âmbito nacional, regional e local; a reformulação das entidades financiadoras – Direcção-Geral do Património Cultural, Turismo de Portugal, IP, Agência Portuguesa do Ambiente, Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa e Associação de Municípios do Vale do Côa; e o reforço “da sua ação através da área da ciência, tecnologia e ensino superior, em estreita articulação com as áreas da cultura, da economia, do turismo e do ambiente, designadamente mediante o envolvimento das instituições científicas e de ensino superior, com vista ao desenvolvimento da cooperação científica e tecnológica centrada na valorização patrimonial, científica e ambiental do Vale do Côa”.

 

Nota Biográfica

Domingos Lopes é licenciado em Engenharia Florestal e Arquitetura Paisagista, Mestre em Desenvolvimento Rural e Doutorado na área do Ambiente pela Universidade de Kingston, reino Unido. Tem vindo a desenvolver algum trabalho na prevenção dos Riscos, na área de influência da Fundação, em conjunto com o pró-Reitor da UTAD para a área do Património e Sustentabilidade, Amadeu Borges