Foto: Investigadores do CITAB
[Imprimir]

Uma equipa de investigadores do CITAB, integrando a UTAD e as Universidades do Porto e do Minho, foi agraciada com o prémio ADVID (Associação de Desenvolvimento da Viticultura Duriense) pelo seu contributo científico para o desenvolvimento de estratégias de mitigação dos efeitos do calor e seca nas vinhas do Douro.

A investigação, designada “A aplicação exógena de caulino aumenta a capacidade antioxidante e o teor de compostos fenólicos em extratos de folhas e frutos de videira sob stresse estival”, tem como objetivo o estudo da aplicação foliar do caulino como estratégia para reduzir o impacto do calor e da seca nas vinhas do Douro, no pressuposto de que o caulino é uma argila inerte que dá um aspeto esbranquiçado às folhas das videiras e funciona como uma espécie de protetor solar da videira.

A equipa de investigadores, que recebeu o prémio em cerimónia pública realizada, no passado dia 20 de abril, no Regia Douro Park, em Vila Real, é constituída por Lia-Tânia Dinis, Sara Silva Bernardo, Artur Jorge da Silva Conde, Diana Pimentel, Helena Maria Fernandes Ferreira, Luís Félix, Hernâni Gerós, Carlos Manuel Correia e José Moutinho-Pereira.

Assinale-se que este prémio ADVID homenageia ainda Pedro Amaro (1926-2014), professor catedrático do Instituto Superior de Agronomia, o pioneiro em Portugal “no ensino da fitofarmacologia, herbologia e proteção integrada, e o principal responsável pela implementação das estratégias de proteção e produção integrada na produção vegetal, com especial ênfase e sucesso na cultura da vinha”.