[Imprimir]

Decorreu entre 7 e 10 de Junho de 2018 a XIII edição dos Encontros da Primavera de Miranda do Douro. Este ano, tendo como tema “A arte na paisagem, olhando o Douro e o Planalto”, reuniram-se académicos, artistas e a população local em Picote, sede deste Encontros desde 2015.

Com a curadoria de Lorenzo Bordonaro, antropólogo artivista e atual investigador do CETRAD, o evento decorreu ao ritmo que o caracteriza. O do tempo (lento) para as pessoas partilharem conhecimento, projetos, ideias, filmes, fotografias, palavras e silêncios. O ritmo de um ‘slow event’ que facilita a intimidade do contato e do diálogo feito devagar.

Destacam-se a exposição de fotografia de Cláudia Costa e os trabalhos dos artistas em residência Seila Fernández Arconada (Espanha) e Marcelo Moscheta (Brasil), que ficam doravante (e até que o tempo o permita) inscritos na paisagem de Picote. Filmes, debates, leitura da paisagem, tertúlias sonoras e a experiência do lugar e de estar com os outros num programa que terminou com uma ‘viagem ao centro da Terra’ (às instalações da Barragem de Picote).

A Frauga, o Ecomuseu, a Junta de Freguesia de Picote e a UTAD, este ano com apoio financeiro da Fundação Maria Rosa no âmbito das Conferências do Douro 2108 e do CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia), voltaram a ter na sua agenda um evento de muita qualidade e que já é referência marcante no programa de cultura da UTAD e das atividades artísticas do Nordeste Transmontano.

Foto:  Cláudia Costa​