[Imprimir]

Sandra Louzada Gomes Pereira foi a primeira classificada a nível nacional na categoria de “Investigador Júnior” na área de Ciências Biológicas, no Concurso Estímulo ao Emprego Científico – Apoio direto à contratação de investigadores doutorados da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

O projeto de investigação que propõe desenvolver tem como objetivo estabelecer novas metodologias para caracterizar os pontos de quebra e rearranjo genómico que ocorrem nos centrómeros de cromossomas que sofreram Translocações Robertsonianas através de tecnologias de sequenciação de 4ª geração, e identificar os mecanismos moleculares que estão na sua origem. Estes rearranjos são frequentes na população humana e podem estar na origem de várias doenças, como é o caso da síndrome de Down de origem familiar.

O trabalho de investigação de Sandra Louzada será desenvolvido no BioISI – Instituto de Biosistemas e Ciências Integrativas, numa parceria estreita entre o campus da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e  o pólo BioISI da UTAD, envolvendo os laboratórios de Biologia do RNA e Bioinformática (BioISI-FCUL), de Margarida Gama-Carvalho, e de Citogenómica e Genómica Animal (BioISI-UTAD), de Raquel Chaves, que integram o Grupo de Expressão Génica e Regulação (coordenado por Margarida Gama-Carvalho).

Sandra Louzada é licenciada em Biologia e Geologia e doutorada em Genética Molecular Comparativa e Tecnológica pela UTAD, onde defendeu em 2013 a tese intitulada “Karyotype restructuring in Rodentia: from evolution to cancer”, sob orientação daas docentes Raquel Chaves e Filomena Adega. Atualmente desenvolve a sua atividade no “Wellcome Sanger Institute, Molecular Cytogenetics Core Facility, Cambridge, UK” como Assistente de Investigação Sénior no laboratório do Dr. Fengtang Yang, cujo trabalho desenvolvido até agora é extremamente relevante, com várias publicações em jornais científicos de alto impacto, incluindo a “Nature”, “Nature Genetics”, “Nature Communications” e “Genome Research”, entre outros.