Foto: UTAD
[Imprimir]

Realizou-se a 14 setembro, no museu do Douro, a sessão pública de apresentação do estudo “Rumo Estratégico para o Setor dos Vinhos do Porto e Douro”, que contou com as presenças do Ministro e Secretario da Agricultura, Luís Capoulas Santos e Luís Vieira, respetivamente, assim como deputados, autarcas e um grande número de agentes económicos do setor.

Este estudo foi contratado à UTAD pelo IVDP, no âmbito da Plataforma de Inovação da Vinha e do Vinho (PIVV), sob a coordenação geral de Tim Hogg (coordenação científica) e João Rebelo (coordenador científico). Na concretização do mesmo, estiveram envolvidos 21 investigadores, 15 dos quais ligados à PIVV – linha da Competitividade – peritos externos oriundos da University of South Australia e da University of California, Berkeley. O acompanhamento e avaliação externa estiveram a cargo de Daniel Bessa.

Trata-se de um estudo muito vasto, repartido por três peças sequenciais em que na primeira –  Estudos de Base – é feito um diagnóstico exaustivo da indústria do vinho, no contexto mundial, nacional e do Douro; na segunda, é feita uma Síntese do primeiro documento, no qual são evidenciadas as linhas gerais do rumo estratégico para o Douro; e na terceira é apresentada uma Proposta de Plano de Ação/Medidas Institucionais, com onze medidas (três ligadas ao mercado/negócio e oito de carácter organizativo), cada uma delas descrita com algum pormenor e incluem justificação, objetivo, tipologia de ações, indicadores de resultados, impacto esperado, prazo de execução e financiamento, promotor e parceiras e observações.

O estudo, que se encontra disponível no site do IVDP, foi considerado muito inovador e obteve excelente receção pelos agentes económicos, instituições e imprensa. Além do diagnóstico claro e exaustivo do setor vitivinícola do Douro, foi relevada a importância inerente à inclusão de um plano de acção muito concreto e exequível. Foi, igualmente, destacado o elevado conhecimento da UTAD na matéria em estudo, assim como a importância da ligação desta instituição ao território.

Consulte este Estudo aqui