[Imprimir]

A Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD), vai concretizar,  pelo terceiro ano consecutivo, o programa “Dá-me sete horas aos meus sete dias”. Trata-se de um programa de apoio social, psicológico e também de saúde familiar primária,  destinado a pessoas e famílias carenciadas do concelho de Vila Real, disponibilizado por estudantes de todas as áreas de ensino, mas com especial enfoque nas áreas de serviço social, e enfermagem, psicologia e outros, que se voluntariam para o efeito.

“Dado o sucesso crescente que esta iniciativa tem vindo a registar de ano para ano, consideramos que esta deverá ser uma aposta contínua da AAUTAD, uma vez que é válida e construtiva para ambas as partes, dado que os alunos ganham experiência e empatia e as famílias, por seu lado, recebem um apoio que, de outra forma, não teriam”, explicou José Pinheiro, presidente da direção da AAUTAD.

Segundo a AAUTAD, “tempo, carinho e amor são os requisitos necessários” para os alunos que se queiram inscrever no programa “Dá-me sete horas aos meus sete dias”.

E, se inicialmente, a AAUTAD limitava as inscrições a alunos de determinados cursos, hoje em dia, essa limitação não existe, uma vez que a ajuda e apoio social pode ser prestado de diversas formas, conquanto haja abnegação e vontade de partilhar. O Programa social “Dá-me sete horas aos meus sete dias” é feito em parceria com a câmara municipal de Vila Real e a empresa municipal Vila Real Social.

 

Fonte: AAUTAD