[Imprimir]

A UTAD foi palco da quarta edição das Jornadas do projeto INTERACT (“Integrative Research in Environment, Agro-Chains and Technology”). O evento decorreu a 10 de abril e contou com a presença de diversos oradores e investigadores externos, bem como de todos os elementos do projeto científico.

Rui Cortes, coordenador do projeto INTERACT, durante a sessão de abertura, referiu que a organização destas jornadas teve a preocupação de ter “uma ligação aos stakeholders” com “um formato diferente. Estamos já na fase final do projeto e é absolutamente essencial que haja transferência de conhecimento”. O coordenador sublinhou e agradeceu “o esforço de todos ao longo destes três anos de projeto”, referindo que “há dezenas de publicações em revistas internacionais”. Ainda na sessão de abertura, Emídio Gomes, vice-reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro para a área da Investigação e Inovação, considerou o INTERACT como uma “peça muito importante. Esta área do agroflorestal é uma das principais linhas de força a nível nacional e internacional”. O vice-reitor considerou o projeto como sendo “muito competitivo”, afirmando ter gostado dos “resultados obtidos”. “Uma universidade sem investigação é uma universidade sem oxigénio”, concluiu.

Três mesas redondos par debater os desafios do mundo rural

Para além da apresentação dos resultados dos três anos de investigação realizada dentro do projeto, as #04Jornadas INTERACT tiveram um modelo de ligação entre a investigação produzida e os stakeholders e parceiros, não se limitando a uma mera apresentação de resultados, mas sim alargando o debate a todos. Rui Cortes, coordenador do Projeto, defendeu que a relação com os empresários e agentes locais é “uma prioridade”, sendo as #04Jornadas “uma ótima ocasião para debater a importância da investigação face aos desafios que se colocam ao setor agrário no Norte do País”.

O evento incluiu três mesas redondas que abarcam, de forma generalizada, os temas alvo de investigação ao longo do projeto. Ao todo, foram convidados sete oradores externos, de competência reconhecida, para falar e debater sobre assuntos como a “Sustentabilidade Ambiental e Alterações Climáticas”, “Bioprodutos e Inovação Tecnológica” e “Desertificação Rural e Coesão Territorial”. A intensidade das intervenções dos vários membros dos painéis e o debate com a plateia foi aumentando ao longo do dia, sendo que a discussão se estendeu a outros assuntos relacionados como a regionalização ou até as parcerias entre as empresas e as universidades.

O Pró-Reitor para a área dos Projetos Estruturantes, Alberto Baptista, encerrou as #04Jornadas. Este responsável classificou o INTERACT como “um projeto estruturante para UTAD” pois “permitiu fixar muitos jovens investigadores”. O Pró-Reitor não tem dúvidas em afirmar que a investigação “é necessária para dar resposta aos vários problemas da região” e que a reitoria está a fazer tudo “para encontrar outras oportunidades para dar continuidades às linhas de investigação” promovidas pelo projeto.

O INTERACT é um projeto científico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), financiado pelo Programa Operacional NORTE 2020, integrante do acordo Portugal 2020, e por fundos FEDER da União Europeia, representando um investimento de 4,1 milhões de euros. Ao todo, tem três linhas de investigação (BEST, ISAC e VITALITYWINE), envolve mais de 80 investigadores e 30 bolseiros.

As Jornadas INTERACT são um evento anual, organizado pelo projeto, e que pretende ser “ponto de encontro” entre os investigadores e bolseiros do projeto e os stakeholders. Esta foi a quarta edição do evento.