[Imprimir]

Mais de 200 participantes de 33 países foram desafiados a assinar o Manifesto sobre a Educação para o Pensamento Crítico.

 

No contexto do projeto CRITHINKEDU – Pensamento Crítico nos Curricula do Ensino Superior Europeu, realizou-se a 3 de junho a 1.ª Cimeira Europeia de Educação para o Pensamento Crítico  em Leuven, na Bélgica.  O evento contou com mais de 200 participantes de 33 países, incluindo um grupo de 10 docentes das diferentes Escolas da UTAD.

Com um programa diverso e multidisciplinar, composto por diferentes atividades práticas, a Cimeira iniciou-se com uma reflexão conjunta dirigida pelo Vice-Reitor da UCLL, Marc Vandewalle, sobre a necessidade e importância do Pensamento Crítico nas sociedades e universidades atuais. A segunda sessão, liderada pelos Professores Caroline Dominguez (UTAD) e Jan Elen (KU Leuven), apresentou de uma forma sucinta o projeto CRITHINKEDU e o Protocolo Educacional CRITHINKEDU. Corolário do projeto CRITHINKEDU, desenvolvido ao longo de três anos (de 2016 a agosto de 2019), o Protocolo é uma ferramenta orientadora e de suporte à implementação de práticas educativas de Pensamento Crítico nas IES Europeias. Seguiu-se a palestra “Critical Thinking: Avoiding the pitfalls and glimpsing the possibilities”, por Ronald Barnett, Professor Emérito da University College London (Reino Unido).

Ao longo da Cimeira, foram dinamizados 13 workshops, pelos vários parceiros do consórcio CRITHINKEDU, distribuídos por duas sessões paralelas. Os participantes tiveram a oportunidade de se envolver em diferentes tipos de atividades (debates, apresentações, trabalhos de grupo, etc.) sobre tópicos específicos e essenciais relacionados com a educação para o Pensamento Crítico, como o uso de estudos de caso para o desenvolvimento do pensamento crítico, o desenho de ambientes de aprendizagem eficazes, a relação entre o pensamento crítico e a literacia da informação, entre outros. A palestra final, “Embracing Universal Principles of Critical Thinking Across Education to Advance Human Societies”, foi proferida por Linda Elder e Gerald Nosich, da Fundação para o Pensamento Crítico (Estados Unidos da América).

A Cimeira terminou com diferentes representantes do mercado de trabalho, das universidades, decisores políticos e de outras organizações (a OCDE e a UNESCO, entre outras) a tomarem uma posição e um compromisso público relativamente ao futuro da educação para o Pensamento Crítico nas IES Europeias. Os mesmos foram desafiados a apresentar as razões do seu apoio e assinatura do  Manifesto sobre a Educação para o Pensamento Crítico”, uma versão prática e abreviada do Protocolo Educacional CRITHINKEDU, que conta já com cerca 350 subscritores. Manifesto disponível em  http://bit.ly/2kyzGBD.

Ainda no seguimento da Cimeira Europeia, 25 docentes da UTAD tiveram a oportunidade, em julho de 2019, durante quatro dias, de participar na segunda edição do Curso de Formação de Professores “Promover o Pensamento Crítico na minha unidade curricular“, estando o mesmo atualmente a ser requisitado por outras universidades do país.

Esta 1ª cimeira foi organizada pela UTAD em parceria com a Katholieke Universiteit Leuven (KU Leuven) e a University Colleges Leuven-Limburg (UCLL). O projeto é cofinanciado pela União Europeia no âmbito do Programa Erasmus+, e coordenado pela UTAD em parceria com um consórcio de várias Instituições de Ensino Superior (IES) de nove países (Portugal, Grécia, Lituânia, Itália, Roménia, República Checa, Espanha, Irlanda, Bélgica).

Registo fotográfico da cimeira em http://bit.ly/2ERTKFI

 

Mais informações sobre o projeto:

Website: http://crithinkedu.utad.pt/en/crithinkedu/

Facebook: https://www.facebook.com/crithinkedu

Twitter: https://twitter.com/crithinkedu_eu

Youtube: https://goo.gl/pbwqFQ