[Imprimir]

Com o envolvimento ativo de estudantes de Engenharia Florestal e de Arquitetura Paisagista, decorreu no dia 23 de novembro, no Parque Natural do Alvão, a celebração do Dia da Floresta Autóctone, organizado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e pela UTAD e juntamente com as Câmaras Municipais de Vila Real e Mondim de Basto.

Apesar das baixas temperaturas e do intenso nevoeiro, muitos foram os que acorreram ao evento, especialmente bombeiros de Vila Real e de Mondim de Basto, e grupos de escuteiros de Mondim, todos colaborando na plantação de 100 árvores autóctones (duas espécies de Carvalhos [Quercus pyrenaica e Quercus róbur], mas também azevinhos [Ilex aquifolium]e medronheiros [Arbutus unedo]) selecionadas pelo curso de Engenharia Florestal da UTAD, usando como critério a opção por espécies mais adequadas às condições edafoclimáticas do Parque Natural do Alvão.

O local escolhido foi o limite dos dois concelhos, ficando 50 árvores de um lado e outras 50 do outro. Presentes, estiveram, entre outros, a diretora regional do ICNF, Sandra Sarmento, representantes da UTAD, das Câmaras Municipais, e das direções dos Bombeiros Voluntários. O propósito reafirmado nesta iniciativa deixou clara a importância da valorização das espécies florestais autóctones neste território, assim como o seu contributo para a manutenção de uma elevada biodiversidade.