[Imprimir]

Decorreram na UTAD, de 20 a 22 de fevereiro, as XII Jornadas de Genética e Biotecnologia e simultaneamente as II Jornadas Ibéricas de Genética e Biotecnologia, organizadas pelo Núcleo de Estudantes de Genética e Biotecnologia, em conjunto com os professores do Departamento de Genética e Biotecnologia da UTAD e professores e estudantes (ABLe) da Universidade de León – Espanha.

As jornadas contaram com cerca de 200 participantes e com a presença de vários cientistas de grande relevo nacional e internacional nas diferentes áreas da Genética e Biotecnologia, vegetal, humana, animal e de microrganismos, sendo de destacar Nelson Saibo (ITQB, Lisboa), David Ruiz (Universidade Autónoma de Barcelona), Carmen Marín (Universidade de León) e Luísa Vasconcelos da Fundação Champalimaud que transmitiu os seus estudos em comportamento inato. Muito relevantes foram também os contributos de Patrícia Monteiro (Universidade do Minho), que falou de modelos Genéticos de ASD (Autism Spectrum Disorders), e Joana Azeredo (Universidade do Minho) sobre o potential biotecnológico dos bacteriofagos no controlo de doenças infecciosas, além de Agostinho Antunes (Universidade do Porto) com o papel da Genómica e Bioinformática no estudo da adaptação das espécies. Estiveram ainda presentes a Olga Amaral (INSA, Porto) e Joaquim Sá (CGC Genetics / Unilabs) que falou da utilidade da genética médica na prática clínica actual.

De realçar também a importância destas Jornadas para os estudantes da UTAD, que tiveram oportunidade de apresentar os seus trabalhos numa conferência internacional, contando-se 15 apresentações orais e 52 na forma de painel, além de cinco workshops nas diferentes áreas referidas.