[Imprimir]

A Liga dos Amigos do Hospital de Gaia está a apoiar a realização de uma dissertação de mestrado em Arquitetura Paisagista, que visa “maximizar a importância da mancha verde” envolvente aos edifícios do Centro Hospitalar Gaia/Espinho.

Os terrenos do Centro Hospitalar possuem uma vegetação luxuriante e contemplam uma área bastante extensa de mata com árvores adultas, com grande biodiversidade, pelo que se pretende demonstrar que estes espaços podem ser “extremamente importantes para complementar as estruturas de saúde, com benefícios para todos os agentes que aqui interagem, desde funcionários do Centro Hospitalar até aos doentes”, explica Domingos Lopes, Diretor do Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista da UTAD e orientador desta tese de mestrado.

O projeto surgiu em cooperação institucional entre a UTAD e a Liga dos Amigos do Centro Hospitalar, e prevê uma “reflexão sobre a sustentabilidade do ambiente natural num espaço público de grande utilização funcional e humana”, transformada num projeto concreto a implementar no espaço.