[Imprimir]

Este trabalho será integrado no Novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental

O Laboratório de Ecologia Aplicada (LEA) do CITAB da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) está a liderar o Consórcio “Chiroptera” no âmbito da revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental, no que respeita a Morcegos (Quirópteros), uma das ordens de mamíferos que integram este documento.

Os Livros Vermelhos indicam o estatuto de ameaça das espécies selvagens, de acordo com critérios quantitativos para avaliar níveis de risco de extinção, e incluem informação sobre as populações, causas de ameaça e medidas de conservação. São reconhecidos, por entidades responsáveis pela conservação da natureza, organizações não-governamentais, comunidade científica, entre outros, como elementos de consulta e instrumento de referência no apoio à tomada de decisão.

“Nesta monotorização em particular prevê-se rever e atualizar a lista taxonómica de referência de morcegos, atualizar a informação sobre a distribuição geográfica, habitats de ocorrência, estimativa populacional e as pressões que recaem sobre estas espécies, habitats e abrigos, com vista a uma adequada aplicação dos critérios de classificação da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) e a determinação do seu estado de conservação, segundo a Diretiva Habitats”, explica João Alexandre Cabral, coordenador científico do LEA e líder do projeto na UTAD.

Assim, a implementação do projeto prevê a realização de deteções acústicas, prospeção de abrigos e captura de morcegos, técnicas a partir das quais se pretende “recolher informação que permita atualizar a distribuição das diferentes espécies de morcegos que ocorrem em Portugal continental, de modo a colmatar as lacunas de conhecimento e avaliar rigorosamente o seu estatuto de ameaça e estado de conservação”, acrescenta o mesmo responsável.

Este trabalho está a ser realizado em parceria com a Universidade de Évora e a Universidade do Porto (CIBIO-InBIO), em estreita articulação com o ICNF, voluntários com experiência confirmada e peritos da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, ao abrigo de um projeto financiado por fundos POSEUR, com a duração de dois anos, no valor de 102.900€ (respeitante apenas ao descritor dos Morcegos). A entidade adjudicante é a FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências.

O novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental tem como principal objetivo avaliar o risco de extinção destas e de outras espécies de mamíferos, atualizando o último levantamento exaustivo realizado em 2005, tendo em consideração também o registo de novas ocorrências e/ou identificações de mamíferos em Portugal Continental, sempre com base nos critérios da UICN. O projeto vai também contribuir para a avaliação do estado de conservação das espécies abrangidas pela Diretiva Habitats realizada a cada seis anos.

 

Créditos da Foto: Paulo Barros/UTAD