[Imprimir]

Nesta segunda edição do galardão da ANTB/FMH, o investigador do CIDESD e estudante de Doutoramento da UTAD, Jorge Arede, recebeu uma menção honrosa pelo trabalho “Saltar mais alto e correr mais depressa: efeito das experiências desportivas diversificadas na identificação e seleção de talentos no basquetebol jovem”.

«Este trabalho segue uma linha de investigação centrada na análise do efeito das experiências desportivas com historial no CIDESD, complementada com o foco na maturação biológica no âmbito do meu Doutoramento», refere o investigador.

O estudo avaliou o efeito das experiências desportivas entre os 6 e os 10 anos nas capacidades físicas de basquetebolistas de nível nacional, que integram o escalão de Sub-13. Por outro lado, procurou-se perceber quais as variáveis que melhor contribuem para que os atletas sejam selecionados para o estágio de preparação no escalão de Sub-14.

«Concluímos que os atletas que tiveram uma experiência desportiva diversificada tiveram melhores resultados ao nível das capacidades físicas. Além disso, a altura predita em adulto foi a variável que melhor explicou a seleção para o estágio no escalão seguinte, em ambos os géneros. Estes resultados enaltecem a importância de estímulos desportivos diversificados e não específicos em idades precoces para o correto desenvolvimento das capacidades físicas», explica Jorge Arede, que já em 2019 tinha sido distinguido.

O prémio ANTB/FMH distingue e promove a produção de trabalhos de investigação sobre a prática do basquetebol, contando com António Paulo (FMH), Carlos Gonçalves (FCDEF), Ivo Rego (ANTB), Jaime Sampaio (UTAD) e Manuel Janeira (FADEUP) como jurados.

Fonte: CIDESD