[Imprimir]

Alice Vilela, docente e investigadora da UTAD e do Centro de Química de Vila Real, participou como oradora convidada no 1º IVES – OENO One Science meeting 2021 com o tema Bio-modulating wine acidity: The role of non-Saccharomyces yeastsModulation biologique de l’acidité du vin : le rôle des levures non-Saccharomyces.

A investigadora, que foi a única portuguesa no encontro, falou sobre o mercado de vinhos, nomeadamente que “nos últimos anos, os consumidores de vinho têm procurado vinhos mais frutados, com menos etanol, mas apresentando um bom equilíbrio em termos sabores e sensação fina de boca. No entanto, devido aos efeitos da mudança climática global, os vinhos são tendencialmente mais alcoólicos e percebidos como menos ácidos e menos frescos. Se no passado, leveduras não-Saccharomyces eram frequentemente consideradas como leveduras contaminantes ou “spoilage yeasts”, agora podem ser utilizadas para modular a composição do vinho, nomeadamente em termos de aroma e acidez”.

A IVES – International Viticulture and Enology Society, é uma associação académica dedicada à viticultura e à enologia. Fundada em 2017 por um grupo de universidades e institutos de investigação, tem como objetivo disponibilizar gratuitamente os resultados da investigação científica nesta área para investigadores e profissionais.

 

Mais informação em: www.ives-openscience.com

Nota Biográfica da investigadora em: https://www.researchgate.net/profile/Alice_Vilela