[Imprimir]

“Aqui lançam-se desafios e os desafios produzem resultados”

O Primeiro-Ministro António Costa visitou a UTAD, no dia 7 de abril, juntamente com os Ministros da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Manuel Heitor) e da Coesão Territorial (Ana Abrunhosa) e da Secretária de Estado da Valorização do Interior (Isabel Ferreira), entre outras individualidades, para apresentação de importantes projetos de ciência e tecnologia da Universidade e inauguração dos melhoramentos realizados no campus. 

António Costa, descerrou o marco que assinala a criação do ecocampus e do eixo ciclável do campus, bem como do programa de eficiência energética do POSEUR, tendo presidido ao lançamento de novos projetos de investigação e cooperação da UTAD com outras instituições. Entre as intervenções realça-se a construção do eixo ciclável que liga o centro da cidade e o centro do campus, assim como do POSEUR que irão permitir diminuir em cerca de 70% as emissões de gases e diminuir a fatura da energia bruta para metade. Em foco esteve também a apresentação de dois importantes projetos financiados pelo Norte 2020: o UTAD FOOD ALLIANZ, projeto liderado pela UTAD que visa o estudo da cadeia alimentar assente no conceito “do campo para o prato”, e a instalação de uma delegação do Instituto Fraunhoffer em Vila Real no âmbito da agricultura de precisão e da gestão da água. Foi ainda referida a aprovação de três projetos de IC&DT financiados pelo Norte 2020,  no valor de 1,5 milhões em áreas estratégicas para o desenvolvimento da região.

Com particular destaque nesta visita foi o anúncio pelo Primeiro-Ministro do projeto aprovado pelo Compete, numa parceria de investigação entre a UTAD e a Continental, cujo valor ronda os nove milhões de euros, sendo a participação da UTAD de 1,5 milhões. Trata-se de um projeto assente no desenvolvimento de antenas fundamentais para automação da própria fábrica, e que António Costa classificou como a “fábrica do futuro”.

O reitor da UTAD, Fontainhas Fernandes, abriu a sessão pública, realizada ao ar livre no novo jardim de Geociências, com a apresentação em pormenor dos investimentos realizados e a visão que representam para o futuro da universidade, realçando os laços de cooperação com as diversas instituições e o sucesso a que conduziram. “Esta é a maneira de derrubar os muros, as barreiras que ainda algumas universidades têm, e é um bom exemplo vindo do interior”, afirmou o reitor, lembrando o relatório da Associação das Universidades Europeias, onde se indica que “o futuro das universidades passa por uma universidade sem muros”.

Foi este o desafio, lembrou Fontainhas Fernandes: “Transformar o campus num local aprazível, para todos desfrutarem. Nós hoje somos mais do que um endereço de e-mail, do que um símbolo. Somos pessoas, um local onde cada vez mais a proximidade é valorizada”.

Seguiram-se intervenções, quer de Rui Santos, Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, quer de Liliana Ferreira, diretora da Fraunhofer Portugal, particularmente elogiosas para com a obra de Fontainhas Fernandes, que nas próximas semanas deixará o cargo de reitor.

Também o Primeiro-Ministro, na sua intervenção, louvou toda a obra do reitor, igualmente enquanto presidente do Conselho de Reitores. “Aqui, nesta Universidade, lançam-se desafios e os desafios produzem resultados”, afirmou António Costa, deixando uma nota de apreço pela cooperação da UTAD, enquanto centro de produção do conhecimento e os outros centros, em especial a Fraunhofer. “Os centros de produção de conhecimento não podem ser sitios onde cada um sabe aquilo que estuda e não partilha com o saber dos outros. Verdadeiramente, os problemas da humanidade só se resolvem nesse cruzamento dos saberes e do contributo multidisciplinar que a parceria com a Fraunhofer assegura, abrindo também portas ao reforço da internacionalização desta universidade”.