UTAD em projeto UNIMED para apoio a Universidades Líbias

A UTAD integra o consórcio de Universidades promovido pela União de Universidades do Mediterrâneo (UNIMED) que vai executar o projeto “Promoting research and innovation environment in the Libyan Higher Education System” (IBTIKAR), financiado pelo Programa Erasmus + na medida KA2 “Cooperation for innovation and the exchange of good practices – Capacity building in the field of Higher Education”.

O projeto visa a melhoria das capacidades de pesquisa do corpo académico e administrativo das universidades Líbias, contando com o envolvimento de 11 instituições deste país. A necessidade de melhorar o quadro da investigação deste país foi identificada em estudo da UNIMED que investigou o Sistema de Ensino Superior através de uma análise quantitativa e qualitativa de dados e estatísticas das universidades. Devido à divisão política, vários ramos de universidade tornaram-se universidades autónomas, levando à fragmentação institucional, ao declínio da qualidade dos processos de investigação e ensino e à falta de instalações para apoiar o ensino e a investigação.

O projeto IBTIKAR aborda este contexto e visa contribui para resolver estes problemas, com os seguintes objetivos gerais: aumentar a produção científica conjunta de alta qualidade por meio de uma nova classe de académicos capazes de lidar com os desafios locais e globais, que contribuirão para resolver problemas da comunidade e impactar o crescimento socioeconómico da Líbia; e reforçar o papel das universidades líbias e promover a qualidade e a quantidade da investigação, de modo a fazer uma transição dentro dos objetivos multidimensionais da sustentabilidade.

As reuniões de início do projeto realizaram-se nos dias 16, 17, 29, 30 e 31 de março e 1 de abril, online, com a apresentação das 15 instituições do consórcio, quatro europeias e 11 líbias, e o planeamento das atividades.

O projeto tem uma duração prevista de três anos, terminando em abril de 2024, e a UTAD, responsável por um dos oito “Workpackages”, intervirá, sobretudo, nas áreas da monitorização das atividades científicas e da formação, tendo como foco principal, nesta última área, as metodologias de investigação no campo das ciências do ambiente. Atendendo à situação política no país alvo da candidatura, as atividades decorrerão maioritariamente em países vizinhos estáveis, como a Tunísia e a Turquia, e europeus.