[Imprimir]

Vasco Paiva, um dos últimos estudantes, de mais avançada idade, a concluir a licenciatura em Engenharia Florestal na UTAD, publicou o livro “O Despertar das Montanhas” que foi apresentado na UTAD por João Bento, docente, a 26 maio. Este livro, relata as lutas reivindicativas dos pequenos agricultores e campo nas serras de transição do litoral para o interior do Entre Douro e Vouga, na envolvente das serras da Freita e Caramulo e resulta duma vivência do próprio, no período de antes do 25 de Abril ao pós-revolução, em que, por opção política, acompanhou e apoiou essas lutas, enquanto militante antifascista.

O maior desenvolvimento do livro incide nos processos de “contestação dos compartes dos baldios, confrontados com a arrogância e autoridade dos Serviços Florestais nos processos de arborização; a florestação contínua e extensiva, sem reconhecimento dos limites de propriedade, confinante com o espaço de periferia dos povoados e das próprias habitações; as proibições de apascentação dos gados e de recolha de lenhas e matos; além dos abusos de apropriação de leiras e pequenas propriedades, constituíram o motivo próximo de mobilização das populações”.

Ao longo do livro não são apenas apresentadas as lutas dos baldios, sendo igualmente relatados outros processos reivindicativos relacionados com os pequenos produtores de leite, carne, vinho, batata e aves, além de se abordarem experiências de organização e implantação de cooperativas nessas áreas.

Todo o livro é uma “contribuição pertinente numa temática onde escasseiam as referências a casos reais da nossa história recente de organização das ações de contestação e reivindicação dos pequenos produtores e populações rurais.