Reitor da UTAD na abertura dos Cursos de Formação de Professores: “O que se leva da escola depende do que nela se põe”

Decorreram na UTAD, de 21 a 24 de julho, o XIV Curso de Atualização de Professores de 1º CEB e o 5º Curso de Formação de Professores para a Preservação e Valorização do Douro Património Mundia. Com participação presencial e online, ambos os cursos foram frequentados por 280 professores, oriundos de vários pontos do país. 

O primeiro, lecionado por especialistas em diferentes domínios da aprendizagem, versaram sobre didática das ciências, educação do consumidor, educação em ciência, património cultural e recursos naturais, educação matemática, psicologia e TIC. Por sua vez, o curso para a Preservação e Valorização do Douro Património Mundial procurou contribuir para o desenvolvimento de competências e sensibilização dos professores para a preservação e valorização do Douro Património da UNESCO. Para tal contou com a intervenção de especialistas ligados a instituições com responsabilidades nos assuntos durienses, sendo o objetivo central sensibilizar para um desenvolvimento territorial sustentado e para a promoção de estilos de vida saudáveis, para além de um conhecimento aprofundado do território e de estratégias para conservar a classificação de Património Mundial. 

Na sessão de abertura, intervieram o presidente da Liga dos Amigos do Douro Património Mundial (LADPM), António Marquez Filipe, entidade parceira da iniciativa, bem como a coordenadora dos cursos, Isilda Rodrigues, e o reitor da UTAD, Emídio Gomes, que aproveitou para enaltecer a imensa adesão de professores neste propósito de “aprendizagem ao longo da vida”.

“A UTAD reconhece a formação contínua como fundamental para a atualização de conhecimentos exigida pelo progresso científico e tecnológico que decorre hoje a uma velocidade muito acelerada”, referiu Emídio Gomes, realçando que “professores mais bem preparados em todos os graus de ensino proporcionam práticas mais dinâmicas e desafiadoras” do que resultam alunos mais motivados na aprendizagem. “O que se leva da escola depende do que nela se põe”, concluiu o reitor.