[Imprimir]

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), juntamente com o CERVIM (Centro de Investigação para Desenvolvimento da Viticultura de Montanha), a Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID), a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), a Associação Nacional de Estudantes de Enologia e Viticultura (ANEEV), e a participação ativa de várias outras organizações e empresas do Douro, promoveu, de 11 a 14 Maio, no campus da UTAD e no Douro, o 7º Congresso Internacional de Viticultura de Montanha.

O Congresso foi composto por uma ampla panóplia de atividades, a saber: Port Wine Master Class, o Vinho do Porto através do tempo, com a coordenação do IVDP; 10 sessões de apresentação de comunicações científicas, com 110 participações de 10 países diferentes; quatro apresentações por especialistas de quatro países (Suíça, Itália, França e Portugal); sessão de demonstração técnica de máquinas e equipamentos para viticultura de montanha; apresentação de casos específicos de viticultura no Chipre e Andorra; mesa redonda com representantes de UTAD, OIV, CERVIM, IVDP, ADVID, AEVP, CIM-Douro, CD/FRN; visita técnica a quatro quintas no douro para conhecer inovações técnicas, práticas culturais para mitigação das alterações climáticas e falta de mão-de-obra; visita ao Museu do Douro; e ainda um programa social com visitas à Casa de Mateus e pontos de interesse histórico, paisagístico e gastronómico, em Vila Real, Régua e Pinhão.

Esta iniciativa internacional foi um espaço de encontro e debate científico e técnico sobre a sustentabilidade social, económica e ambiental da vinha e do vinho do Douro e noutras regiões de vitivinicultura de montanha, assim como um momento de promoção do Douro, dos seus produtos, património e gentes. Os participantes fizeram uma avaliação muito positiva do congresso, relativamente à qualidade das comunicações científicas, que serão brevemente publicadas e disponibilizadas nas respectivas atas.

Para mais informação: https://viicongresscervim.utad.pt