[Imprimir]

O projeto P4Regenera, que propõe uma solução terapêutica inovadora e biodegradável para o tratamento de feridas em cães e gatos, conquistou o 1º prémio do Concurso de Ideias de Negócio INOV@UTAD 2022. Agora, esta ideia de negócio na área da medicina regenerativa veterinária segue para a final nacional do Concurso de Ideias do projeto UI-CAN – Universidades como Interface para o Empreendedorismo, que decorre amanhã, na Covilhã na Universidade da Beira Interior.

Constituído por proteínas de alto valor biológico (derivadas de plaquetas e leucócitos), o produto do P4Regenera garante uma regeneração eficiente de lesões cutâneas graves em cães e gatos.

Mais do que cicatrizar, este produto estimula e acelera os mecanismos de regeneração tecidular dos animais. Ao ser aplicado na ferida e absorvido, diminui a frequência da mudança de penso e, consequentemente, a produção de lixo e desperdícios em contexto clínico. Por outro lado, contribui para a diminuição da pegada ecológica no que diz respeito ao uso de antibióticos e antisséticos habitualmente utilizados no tratamento deste tipo de feridas”, refere a investigadora Maria dos Anjos Pires.

Com esta proposta terapêutica inovadora e amiga do ambiente, o P4Regenera vem dar resposta a um dos problemas mais frequentes na clínica de cães e gatos: a ocorrência de feridas cutâneas provocadas por acidentes de viação, quedas, mordidas, auto traumas, etc.

Trata-se de uma solução mais eficiente e económica, quer pelo preço do produto, quer por implicar menos visitas ao veterinário. Além de diminuir a dor e aumentar o bem-estar dos animais, este produto é biodegradável e não necessita de uso tópico de antibióticos, contribuindo para a redução de resíduos hospitalares”, explica a investigadora Carla Soares.

A doutoranda Carla Soares e a professora Maria dos Anjos Pires, do Centro de Ciência Animal e Veterinária (CECAV) e do laboratório de ciência animal da UTAD – AL4AnimalS, e Pedro Carvalho, professor da Escola Universitária Vasco da Gama e CEO da Vetherapy, constituem a equipa vencedora do INOV@UTAD 2022.

Composto pelo Vice-Reitor para a Inovação, Transferência de Tecnologia e Universidade Digital, João Barroso, pelo Diretor Executivo da Continental Advanced Antenna, Miguel Pinto, por uma representante do Régia Douro Park, Rita Estácio, e por um dos membros  da equipa de coordenação da Incubadora de Empresas da UTAD, Carla Marques, o júri distinguiu ainda o projeto “ClasDAC” com o segundo prémio e com o Prémio + Inovação. Neste caso, foi apresentada uma solução mais eficiente para o diagnóstico da displasia da anca do cão, a doença que pode afetar mais de 50% dos animais em certas populações caninas, através de um software que faz a classificação automática de radiografias com algoritmos de Inteligência Artificial. Já o terceiro prémio foi atribuído ao “TRAPInspector”, que recorre a um sistema inteligente para contagem automática de insetos para prevenção de pragas nas explorações agrícolas.

 

INOV@UTAD: o concurso que desafia inovação e empreendedorismo

O INOV@UTAD é um concurso de ideias de negócio que procura estimular o desenvolvimento de competências e atitudes empreendedoras, identificando e premiando ideias inovadoras e com potencial para criar negócios de elevado crescimento e impacto positivo na sociedade. O concurso atribui à melhor ideia de negócio, um prémio no valor total de três mil euros. O segundo e terceiro classificados receberam, respetivamente, 1 500 euros e 500 euros. Na edição 2022 do INOV@UTAD, incluiu-se ainda o “Prémio + Inovação”, que distinguiu a ideia mais inovadora.

O INOV@UTAD vai proporcionar, aos dez projetos finalistas, um programa intensivo de orientação e aceleração (ChangeCamp) para que possam avançar para um plano de negócios e criação de empresa.

Estas iniciativas inserem-se no âmbito do projeto UI-CAN – Universidades como Interface para o Empreendedorismo, cujo principal objetivo é promover o espírito empreendedor, mobilizando o conhecimento universitário para a criação de novas empresas que respondam aos desafios sociais, alinhando-se com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Cofinanciado pelo COMPETE 2020 (operação POCI-03-33B5-FSE-071850), através do Fundo Social Europeu (FSE), o projeto UI-CAN junta os gabinetes de apoio ao empreendedorismo e transferência de tecnologia das universidades de Aveiro, Beira Interior, Coimbra, Évora, Minho, Porto e Trás-os-Montes e Alto Douro.

Texto: Patrícia Posse