[Imprimir]

Bem-estar animal e segurança alimental na produção intensiva de frangos, aspetos sensoriais da carne de aves ou o impacto do aumento dos preços das matérias-primas na produção avícola foram alguns dos temas em discussão nas “Jornadas de Avicultura”, que decorreram nos dias 25 e 26 de novembro.

Durante a mesa-redonda sobre o impacto do agravamento dos preços das matérias-primas na produção avícola, analisaram-se os efeitos da constantes altas de preços nos custos da produção de ovos e de carne em praticamente todos os principais ingredientes utilizados nos alimentos para aves (milho, trigo e bagaço de soja). “Representando a alimentação a maior fração destes custos, é de esperar reflexos no preço de venda ao consumidor dos ovos e da carne de aves. Para minimizar estes efeitos, enfatizou-se a importância de encontrar matérias-primas alternativas, como coprodutos agroindustriais, com composição e valor nutritivo conhecidos que estejam disponíveis a preços competitivos face às matérias-primas tradicionais”, sublinham os professores Ângela Martins e José Luís Mourão.

Promovido pelo Núcleo de Estudantes de Engenharia Zootécnica, este evento incluiu, ainda uma apresentação da exploração de raças cinegéticas e de galinhas ornamentais.

Texto: Patrícia Posse