[Imprimir]

O Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB) assinala, na próxima segunda-feira, dia 5, quinze anos de existência. Esta década e meia dedicada à produção de ciência vai ser celebrada no auditório de Ciências Florestais da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e tem a participação especial do Professor Alexandre Quintanilha, que apresenta a comunicação “O Conhecimento: Pilar da Democracia”.

O evento, com início às 10h, vai ainda contar com as presenças do secretário de Estado do Ensino Superior, Pedro Nuno Teixeira, o reitor da UTAD, Emídio Gomes, e o diretor do CITAB, João Santos.

Esta celebração pretende marcar as múltiplas conquistas que o CITAB tem conseguido ao longo da sua história, amplamente reconhecidas nacional e internacionalmente. “A produtividade científica do CITAB tem aumentado de forma muito significativa e sustentada desde a sua fundação, assim como os montantes de financiamento atribuídos às suas multifacetadas atividades de investigação. Atualmente, o CITAB conta com um financiamento anual superior a três milhões de euros, sendo cerca de 40% desse financiamento proveniente do setor privado, valor que tem também vindo a aumentar gradualmente”, esclarece João Santos.

Esta que é a Unidade de Investigação e Desenvolvimento da UTAD com maior número de investigadores, é composta por uma equipa com expertise em várias áreas do saber que vão desde as ciências fundamentais como a biologia ou a química até aos mais variados ramos da engenharia. “Este caráter multidisciplinar do CITAB permite-lhe uma vantagem competitiva na abordagem das diferentes temáticas, nomeadamente na resposta aos desafios societais emergentes e correspondentes processos de transição”, conclui o responsável.

O incremento dos indicadores de produtividade do CITAB e o reforço da ligação com o setor empresarial e com os stakeholders são duas das grandes metas ambicionadas pelo Centro.

O CITAB é composto por 284 investigadores e bolseiros e tem, neste momento, 63 projetos nacionais e internacionais em curso. Instalado na UTAD, este centro recebeu a classificação de “Muito Bom” na última avaliação da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).